Home / Sua saúde / Aneurismas não cerebrais: entenda os principais sintomas e consequências

Aneurismas não cerebrais: entenda os principais sintomas e consequências

Aneurisma é uma dilatação que ocorre nas artérias ou nas veias decorrente de enfraquecimento da parede dos vasos com o envelhecimento do organismo. Aneurismas são caracterizados pela dilatação localizada e permanente de um vaso, correspondendo a 50% do diâmetro (1,5 x) do calibre proximal normal do vaso.

Mas, ao contrário do que as pessoas pensam, aneurismas não ocorrem apenas no cérebro. Podemos ter com maior frequência aneurismas na artéria aorta, nos membros inferiores na artéria femoral e poplítea. Nas veias são menos importantes, mas são mais frequentes na veia poplítea, que é do sistema profundo, e também nas veias superficiais como a safena.

As causas são múltiplas, destacando-se fatores genéticos, presença dearteriosclerose na parede do vaso, doenças inflamatórias, fumo, hipertensão arterial mal controlada e a idade; quanto mais os anos passam, mais a parede dos vasos se enfraquece.
Em veias superficiais normalmente são achados em exame e na maioria das vezes o paciente tem varizes e ambos são tratados simultaneamente durante a cirurgia. O problema é mais importante no território arterial, pois nesses casos o diagnóstico precoce é fundamental. O melhor método para triagem de aneurisma é o ultrassom, que é fácil de ser realizado, de baixo custo e acessível.

Complicações dos aneurismas não cerebrais
O grande problema dos aneurismas é que eles podem evoluir silenciosamente, ou seja, não provocam nenhuma queixa ou sintoma. No entanto, quando crescem podem produzir compressão de estruturas adjacentes e, nesses casos, dependendo da estrutura que for comprimida, podemos ter inchaço dos membros inferiores e dor. A principal complicação dos aneurismas é a rotura.

Se ocorrer a ruptura do aneurisma, dependendo do tamanho do vaso, podemos ter formação de um grande hematoma, deficiência de circulação, hemorragia interna e, se demorar muito o atendimento, morte. O tratamento do aneurisma que se rompe é uma emergência médica, razão pela qual é muito importante, no caso de suspeita, fazer o diagnóstico, seguimento e tratamento, se for o caso, antes que ele possa complicar.

O tratamento clínico básico consiste em cessação do tabagismo, uso de medicamentos para controlar o colesterol e triglicérides, controle efetivo da hipertensão arterial e acompanhamento do crescimento do vaso com ultrassom em períodos determinados.

Quando o aneurisma já tem indicação de tratamento cirúrgico, pode ser feito por técnicas endovasculares em casos selecionados, sendo pouco invasivas e com rápido restabelecimento, razão pela qual reforçamos o pensamento que, se existem casos na família, é muito importante tomar uma atitude proativa e procurar um angiologista, que poderá fazer um diagnóstico precoce e a manutenção de sua saúde vascular.

Fonte: Dr. Bruno Lima Naves ANGIOLOGISTA – CRM 13800/MG

http://www.minhavida.com.br/

Além disso, verifique

Benefícios da meditação diária podem se estender por até sete anos, diz estudo

Meditar com frequência melhora a capacidade de atenção do cérebro por até sete anos, mostrou ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.