Home / Sem categoria / Nota de repúdio: violência nos postos de trabalho expõe negligência da gestão e a face perversa da sociedade com trabalhadores

Nota de repúdio: violência nos postos de trabalho expõe negligência da gestão e a face perversa da sociedade com trabalhadores

A diretoria do Sindseps repudia a atitude lamentável, perigosa e irresponsável de um indivíduo que se identificou como policial militar na unidade de saúde Clementino Fraga e de maneira abusiva, deu voz de prisão a uma colega que atuava na vacinação. A atitude que consideramos inadequada para um agente de segurança pública deve ser rechaçada pela sociedade e punida pela briosa Polícia Militar que certamente não é honrada por esse seu integrante.

Ressaltamos que essa conduta tem sido recorrente nas unidades de saúde. Nossos colegas estão sendo vítimas de assédio e violências de todas as naturezas. O descaso protagonizado pela gestão municipal em prover a população tem causado revoltas inconsequentes que colocam os trabalhadores e trabalhadoras como alvos de agressões sórdidas.

As pautas de reivindicações de nossas campanhas salariais dos últimos cinco anos apontam nossa preocupação com a segurança nas unidades de saúde e outros postos de trabalho. Como todo o rol de propostas dos textos, a prefeitura não cumpre o que foi apresentado, negociado e pactuado deixando nossos colegas à mercê da ação violenta de pessoas nocivas, perigosas e sem qualquer civilidade.

A nossa indignação é que a alta gestão municipal não fez qualquer intervenção em favor da servidora. Exigimos que a Secretaria Municipal de Saúde acione a Assistência Militar da Prefeitura Municipal de Salvador para que notifique a situação para o comando da Polícia Militar. Somos colegas do serviço público e trabalhamos juntos em diversas ações em prol da sociedade. Respeitamos todas as instituições públicas e somos exemplos de conduta sempre na defesa da cidadania.

Estamos à disposição para acolher e defender a nossa colega e qualquer trabalhador do serviço público que tenha sido violentado em seu sagrado espaço laboral. Reafirmamos que não aceitaremos mais que nossos corpos e almas sejam agredidos por quem que seja. Buscaremos os meios legais necessários para reagir ao descaso governamental, à violência e ao assédio moral e sexual em nossos postos de trabalho.

Diretoria Colegiada do Sindseps

Além disso, verifique

Saiu o edital: saiba as regras e quais as escolas participantes do programa Bolsa Educação

A edição de hoje [29] do Diário Oficial do Município [DOM] traz o edital do ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.