Home / Saiu na Imprensa / Prefeito descumpre lei e guardas civis municipais podem declarar greve em Salvador. Início da vacinação pode ser afetado

Prefeito descumpre lei e guardas civis municipais podem declarar greve em Salvador. Início da vacinação pode ser afetado

Guardas civis municipais realizaram caminhada de protesto nos arredores da Avenida San Martin, na manhã de quarta-feira (25). Reunidos em assembleia setorial, os colegas da GCMS protestaram contra a negativa da Prefeitura de Salvador em implantar o Plano de Cargos previsto na Lei 13022/14 – Estatuto Geral das Guardas Civis Municipais. O atraso de cinco anos após o prazo final observado na legislação federal comprova o flagrante descumprimento por parte da gestão municipal.

A forte presença dos colegas guardas civis na assembleia setorial atendeu ao chamado feito pelo Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador – Sindseps junto à categoria. Segundo o diretor Bruno Carianha, a participação deverá aumentar na próxima ação promovida pela entidade. “Faremos outra assembleia e será um momento crucial para demonstração de nossa atitude. Tenho certeza de que conseguiremos reunir o dobro do quantitativo que tivemos hoje. Vamos buscar cada colega em seu posto de trabalho para que esteja conosco e reafirme nosso potencial de luta. A gestão municipal verá do que somos capazes para defender o Plano de Carreira”, afirmou Carianha.

Novos concursados – Durante a caminhada feita em direção ao Largo do Retiro, os colegas que lograram êxito no último concurso também demonstram a mobilização do grupo. Aguardando a convocação por parte da Prefeitura, os concursados já fizeram todos os procedimentos admissionais e permanecem na angustiante espera. “Hoje mantivemos a assembleia do lado de fora da sede em respeito aos nossos futuros colegas. A luta deles é nossa também porque já estivemos nesse estágio e sabemos a batalha que estão enfrentando. Estamos extremamente felizes por tê-los conosco e sabedores dos desafios que também enfrentarão. Vamos juntos e conseguiremos a convocação de todos eles, pois a cidade precisa e a Lei 13022/14 exige isso”, apontou o diretor do Sindseps, Alex Almeida.

Indignação – Uma situação que causou indignação foi a alegação da gestão municipal à imprensa sobre a implantação do Plano de Carreira. Segundo o diretor do Sindseps, Marcelo Rocha – que integra a comissão de estudos do Plano de Carreira -, a Prefeitura não tem cumprido a sua obrigação perante a Lei. “Temos produzido trabalhos há anos de forma dedicada como representantes dos trabalhadores. Doamos nossos tempos e capacidades para esse objetivo. Não há como admitir que passados cinco anos após o prazo final estipulado pela lei, o argumento levado à sociedade seja de que existe um grupo de trabalho para o tema. Chega a ser leviano com a população e o prefeito não deveria usar a imprensa para enganar o cidadão que precisa de nossos trabalhos todos os dias”, declarou Rocha.

Indicativo de greve – Na próxima quarta-feira (01/09), a partir de 07h, os guardas civis municipais realizarão nova assembleia com serviços paralisados por 24 (vinte e quatro horas), na frente da sede da Guarda Civil Municipal de Salvador, na Avenida San Martin. Na oportunidade, os trabalhadores e trabalhadoras podem deflagrar uma greve como forma de mover a gestão municipal do que consideram como preguiça negocial em relação à implantação do Plano de Carreira e convocação dos novos concursados. “Será um dia de paralisação. Não será novidade se uma greve for definida. A vontade coletiva dos colegas será soberana diante do descaso da gestão municipal e buscaremos todos os meios de contar a verdade para o cidadão soteropolitano. A Prefeitura descumpre a lei, exige esforços desumanos de todos nós e mente para a população. Isso tem que acabar. Pedimos antecipadas desculpas aos cidadãos, principalmente por conta da chegada da vacina contra a covid nos postos e a operação de proteção nos pontos de ônibus”, disse o diretor do Sindseps, André Pureza ao final da assembleia.

Além disso, verifique

Itapuã: trabalhadores e populares correm risco em unidade de saúde do bairro

Medo, insegurança e o temor de contágio pelo coronavírus. A cena se repete em mais ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.