Home / Destaques / Vereadores aprovam projeto entreguista dos serviços públicos da capital baiana

Vereadores aprovam projeto entreguista dos serviços públicos da capital baiana

A diretoria do Sindseps participou de um ato de protesto contra o PL 305/21 em tramitação na Câmara Municipal de Salvador (CMS). A matéria de autoria do Poder Executivo permite a concessão de serviços públicos para a iniciativa privada. Conhecido como Plano Integrado de Concessões e Parcerias do Salvador (PICS), o texto cria ainda a Companhia de Desenvolvimento e Mobilização de Ativos de Salvador (CDEMS).

Serviços como implantação de mobiliário urbano; gestão de parques e jardins; operação de equipamentos públicos de turismo; exploração de cemitérios municipais; administração de estacionamentos rotativos; geração e exploração comercial de energia; implantação de planos inclinados, além de exploração e manutenção de mercados municipais, também constam das concessões oferecidas pela Prefeitura ao empresariado.

Diferente do que a gestão municipal aponta, o projeto aprovado pela base aliada na CMS não garante a cidadania plena, principalmente para a população mais pobre de nossa cidade. “Hoje já existe um déficit de vagas para enterros nos cemitérios públicos e as famílias pobres sofrem a dor da perda junto com a dificuldade de prestar a última homenagem aos seus entes queridos. Com a privatização desse serviço fica ainda mais difícil, pois a iniciativa privada é insensível aos sofrimentos do povo carente”, disse o diretor do Sindseps, Everaldo Braga.

Comentando sobre o projeto, o coordenador geral do Sindseps, Helivaldo Alcântara, observou que a Prefeitura procede em claro entreguismo da cidade ao poder empresarial. “Não é concessão mais. É uma clara proposta de entreguismo da cidade para grupos empresariais que já atuam em outros serviços públicos na famigerada terceirização. Perde o povo, pois a cidadania mais uma veze está ameaçada”, disse Alcântara.

O ato realizado na Praça Municipal teve a participação dos vereadores Marta Rodrigues, Tiago Ferreira, Maria Marighella (PT), Laina Pretas por Salvador (Psol), Silvio Humberto (PSB) e Augusto Vasconcelos (PCdoB). Estiveram presentes outros diretores do Sindseps e entidades da sociedade civil organizada.

Além disso, verifique

Audiência pública no MP-BA discutirá situação de segurança e déficit de funcionários no CAPS II Águas Claras

Segurança e condições para trabalhar nos diversos postos de trabalho na Prefeitura de Salvador. Essa ...

Um comentário

  1. osmar sampaio cerqueira

    Vivemos em uma época onde os poderes públicos constituídos, pretendem
    acabar ou anular os serviços públicos desempenhados através dos próprios servidores e isso
    por várias “razões” entre as quais:
    destruir as forças de mobilização dos servidores através de sua representatividade
    sindical, exercer maior poder de barganha junto às atividades terceirisadas e ainda há as razões
    que nos faz até arrepiar os fios de cabelos. Por essas e outras, devemos nos unir para criarmos
    estratégias de defesa contra o patrionalismo público e em defesa da cidadania plena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.