Home / Destaques / Salva-vidas realizam protesto na orla contra reajuste zero do prefeito de Salvador

Salva-vidas realizam protesto na orla contra reajuste zero do prefeito de Salvador

“O mar não está bom para o salva-vidas. Quem está prejudicando nosso trabalho é o prefeito de Salvador. Cinco anos sem reajustes e mais um ano que ele tenta emplacar seu reajuste zero. Doamos nossas vidas para o salvamento aquático em Salvador e ele desgasta ainda mais nossas mentes, nossas almas com sua estratégia negocial deprimente e depreciadora”. Assim, o coordenador geral da Associação Baiana de Salvamento Aquático (Abasa), Geraldo Costa comentou a situação dos agentes de salvamento aquático lotados na Salvamar.

Os salva-vidas em greve desde a última segunda-feira (07) realizaram um protesto na manhã deste sábado (12), na orla marítima, no trecho de Patamares. Servidores de outros órgãos da Prefeitura também participaram do ato promovido pela entidade na expectativa de sensibilizar a população quanto à situação precária da categoria. Segundo o presidente da Abasa, além do reconhecimento social da profissão e sua consequente valorização, a Prefeitura se nega discutir itens como estrutura de trabalho. “A sociedade nos reconhece como instrumentos de garantia da vida nas águas da cidade. Diferente disso, o prefeito e sua equipe nos humilham sem reajuste salarial, reconhecimento legal da profissão e não oferece condições ideais de trabalho nas praias. Nossos mirantes são estruturas precárias, inseguras e contaminadas. Nós que salvamos vidas precisamos que nossas vidas sejam preservadas diante do espectro da morte que ronda nosso trabalho dentro e fora das águas”, disparou Costa.

O coordenador geral do Sindseps, Marcelo Rocha participou do ato promovido pelos colegas salva-vidas e exaltou a disposição dos participantes. “Nosso nível de comprometimento com a luta aumenta a cada dia. Os colegas estiveram em um ato feito em um sábado que também é feriado. Esse sentimento de pertencimento reforça o entendimento de que reagir de forma coletiva é o caminho para combater o famigerado reajuste zero”, disse Rocha.

Os trabalhadores do serviço público municipal definiram pela continuidade da greve por tempo indeterminado. Na próxima segunda-feira (14), a partir de 08h, haverá nossa assembleia geral. Desta vez, o ato será realizado no Largo do Campo Grande.

Além disso, verifique

Projeto permite dispensa de trabalhador para acompanhar filho em competições esportivas

Pais de atletas adolescentes poderão ter dispensa do trabalho, sem prejuízo do salário, para acompanhar ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.