Home / Destaques / Perigo: USF Plataforma apresenta danos estruturais e risco de desabamento de encosta no terreno

Perigo: USF Plataforma apresenta danos estruturais e risco de desabamento de encosta no terreno

Imóvel da USF Plataforma apresenta rachaduras na sua base

Um risco iminente de desabamento. Uma situação que apavora usuários, trabalhadores e vizinhos da USF Plataforma, na Rua Formosa do São João do Cabrito, Subúrbio Ferroviário de Salvador. O terreno atrás da unidade sofreu as consequências das chuvas que caem na capital baiana e a estrutura física do imóvel foi comprometida. Rachaduras nas paredes e fuga da materiais no solo apontam o perigo de uma tragédia anunciada.

Encosta com risco de desabamento do lado da USF Plataforma

As imagens impressionam e as medidas paliativas não atendem à segurança necessária para funcionamento daquela USF. A diretoria do Sindseps foi informada da situação e de imediato fez a devida notificação à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ainda na manhã desta sexta-feira (26). O diretor Bruno Carianha comentou sobre a situação denunciada por moradores da vizinhança e trabalhadores da unidade. “Tão logo soubemos, buscamos contato com os colegas de lá [USF Plataforma] para saber das condições e riscos à integridades deles e dos pacientes. As fotos mostram riscos estruturais que devem ser sanados de maneira integral. Paliativos como lonas não correspondem ao tratamento ideal a ser dado na contenção da encosta e garantia estrutural do imóvel”, disse Carianha.

Pedaços da estrutura desagregada e rachaduras no solo

E continua: “Essa unidade tem menos de um ano de inaugurada. Foi em 13 de setembro do ano passado [2018] e seus problemas foram apontados desde o início e a política de lonas plásticas foi a única medida tomada. O plástico da lona acaba deteriorando e em suas dobras causadas pela ação do tempo, o acúmulo de água serve como criatório da dengue em uma unidade de saúde. Nós vamos percorrer outras unidades no Subúrbio, cobrar da Secretaria de Saúde que notifique a empresa responsável pela obra e se a mesma tiver construído outras unidades que seja feito um diagnóstico técnico das estruturas das mesmas por parte da Defesa Civil”, apontou o sindicalista

A base do imóvel apresenta deslocamento do solo e fuga de materiais

Demonstrando preocupação com a segurança dos colegas, o diretor do Sindseps e presidente do Conselho Municipal de Saúde de Salvador (CMSSSA), Everaldo Braga também comentou a situação na USF Plataforma. “Não aceitaremos remendos que escondam a verdadeira situação estrutural que está desagregada do solo e cheias de rachaduras. Não há como garantir que um serviço rápido seja suficiente para recuperar o imóvel. O Conselho de Saúde vai acompanhar essa situação de perto e cobrará respostas sobre a construção das unidades de saúde e suas manutenções prediais”, disse Braga.

Com recursos na ordem de R$ 790 mil para construção da unidade, o terreno onde foi instalada foi doado pela construtora Tenda que ficaria responsável por parte da encosta e a recomposição asfáltica da rua.

Além disso, verifique

Sindseps flagra condições inadequadas para atendimento médico na UPA de Itapuã

No último sábado (13), diretores do Sindseps estiveram em diversas unidades de saúde da capital ...

Um comentário

  1. O sindseps vai notificar a Defesa Civil, ou CREA, para avaliar o risco ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.