Home / Destaques / Nota de esclarecimento aos servidores municipais

Nota de esclarecimento aos servidores municipais

Caro colega servidor municipal:

A diretoria do Sindseps esclarece aos servidores municipais que todos os integrantes deste colegiado permanecem fiéis aos objetivos coletivos traçados nas assembleias da categoria deste o ato de construção da pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2016.

Empenhados em promover uma mobilização de maneira estratégica e para garantir os interesses legítimos da categoria, principalmente no que tange ao direito de greve, a entidade tomou as seguintes medidas políticas e judiciais:

– Durante todas as reuniões, a diretoria do sindicato foi incisiva em não abrir mãos do abono das faltas imputadas;

– A diretoria do sindicato também rechaçou veementemente a intenção da gestão de cortar os dias em que a categoria esteve paralisada e seu consequente desconto, além do “parcelamento” proposto pela secretária municipal de Gestão;

– Considerando o direito de greve como legítimo e sem temer a ideia deturpada da gestão municipal em tratar nosso movimento como ilegal, a diretoria do Sindseps buscou a Justiça em suas instâncias devidas para apontar a clara tentativa do prefeito em desmerecer o papel do Judiciário;

– O nosso departamento jurídico impetrou diversos instrumentos jurídicos para desmontar a cena irreal montada para desmobilizar a nossa mobilização. Advogados estão empenhados em manter plantões nos dois turnos no Tribunal de Justiça para que os desembargadores possam responder a todas as defesas e ações em nome dos servidores;

– Até o momento, não houve despacho final dos desembargadores. Dois magistrados se consideraram “impedidos” ou “inaptos” para julgar os pedidos feitos pelo nosso departamento jurídico, remetendo os processos ao julgador inicial que também não proferiu despacho até a presente data;

– Continuamos nossa ação no âmbito sindical na Mesa de Negociação para garantir que os dias utilizados para greve sejam abonados e com a sua consequente compensação de carga horária conforme orientação dos chefes imediatos;

– Afirmamos ainda que estamos exigindo também no âmbito negocial e jurídico, que nossos salários retidos de maneira indevida sejam imediatamente disponibilizados em nossas contas bancárias;

– Nossos diretores estarão – como sempre estiveram – disponíveis para esclarecer dúvidas individuais ou coletivas. Procure-os de maneira reservada ou utilize o microfone da assembleia e faça seus questionamentos para conhecimento e esclarecimento de todos;

– A greve é uma construção coletiva e precisa da força do trabalhador para que seja eficaz. O sindicato é a expressão da sua vontade e nas assembleias podemos fortalecer ainda mais a nossa vontade coletiva;

– No site do Sindseps, todos os contatos telefônicos dos diretores e da assessoria de comunicação estão disponibilizados. Os números são da operadora TIM e possuem o aplicativo WhatsApp. Utilize também esta forma de contato para tirar dúvidas de natureza pessoal e fique ainda mais entusiasmado para continuar na luta.

Reafirmamos que enquanto não houver qualquer decisão final da Justiça baiana, nossa mobilização continua com a força de nossa atitude. A ação da diretoria do sindicato segue no sentido de garantir a integridade dos direitos dos servidores municipais, principalmente em relação ao corte indevido dos salários e o abono dos dias. Você confiou sua defesa para esta entidade de luta e tenha certeza plena de que honraremos essa sua decisão de caminhar conosco.

DIRETORIA COLEGIADA DO SINDSEPS

Além disso, verifique

Assembleia geral: dia 18/06

5 comentários

  1. ttp://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/03/jose-edivaldo-rotondano-toma-posse-como-juiz-efetivo-do-tre-ba.html

    Vejam quem estava presente na posse do desembargador Rotandano.
    Isso tem que ir pra esfera superior.
    Não se manifestou até o momento pq quer que ao final de abril o servidor receba salario zerado.

  2. http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/03/jose-edivaldo-rotondano-toma-posse-como-juiz-efetivo-do-tre-ba.html

    Vejam quem estava presente na posse do desembargador Rotandano.
    Isso tem que ir pra esfera superior.
    Não se manifestou até o momento pq quer que ao final de abril o servidor receba salario zerado.

  3. E nessa queda de braço gestantes estão sem pré natal, bebês sem puericultura… em tempos de zika, dengue, MC (microcefalia) e tantas outras coisas… chega um momento q insistir numa greve começa a prejudicar a vida da população. Talvez seja a hora de parar pra pensar no juramento que foi feito, no sentido e no valor que ele agrega. A luta por melhores condições de trabalho é real e pertinente, mas chega a ser um abuso em vista q o desemprego assolam grande parte da população que não tem um salário e não é por falta de ter se especializado ou por não correr atrás, mas por falta de oportunidade. O que se passa na cabeça de quem parar pra ler esse desabafo é: “e o que eu tenho a ver com isso?” Pois bem, “nada”! O que sei é que a população precisa de atendimento e continuará assim pq os direitos são para serem respeitados, mas os custos para tê-los são vistos apenas quando convincentes.

    • Tania Barbara Chaves Machado

      Cientificados das necessidades iminente de ações que venham minimizar a população ,que já deveriam estar conscientizados em relação pertinentes à higienização de base,bem como as orientações quanto aos procedimentos básicos supramencionados pela servidora Milena

      • Tania Barbara Chaves Machado

        ………Quanto às doenças de notificação compulsória , e os novos casos atrelado ao mosquito Aedes Egipypti e suas consequências ,já era de se esperar por vários fatores favoráveis que contribuem para a incidências e reincidências no território trabalhado, é um trabalho de continuidade e de rotina para, que possamos junto ao pessoal de endemias termos um feed- back satisfatório.Portanto, não é justificativa servidora Milena, para que possamos lutar a favor dos nossos direito!!!!!GREVE,SIM É UM DIREITO DO SERVIDOR!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.