Home / Destaques / Assembleia e paralisação de 24 horas contra o reajuste zero programado

Assembleia e paralisação de 24 horas contra o reajuste zero programado

Os servidores municipais de Salvador realizaram assembleia na manhã de ontem (23), na quadra dos Bancários, na Ladeira dos Aflitos. Na pauta para discussão, a Campanha Salarial 2019 e os primeiros acenos da gestão municipal em relação à pauta de reivindicações da cateforia.

A participação dos colegas foi considerada satisfatória pela diretoria do Sindseps. A entidade promoveu a assembleia e representa os servidores municipais na capital baiana. “Tivemos colegas de todos os órgãos aqui e a mobilização feita se mostrou eficaz. Além disso, pudemos sentir o mesmo espírito que terminamos a última campanha salarial [2018], onde a categoria estava inspirada por um espírito de união e coragem. Iniciamos da mesma forma e creio que teremos outra jornada vencedora”, disse o coordenador geral Marcelo Rocha.

Reforçando essa expectativa, a participação de representantes de várias entidades que defendem o trabalhador demonstra o respeito pelo trabalho feito pelo Sindseps. Estiveram presentes, o dirigente do Sindicato dos Bancários, Augusto Vasconcelos, além de diretores do Sindacs, Aasa, Ascop e Abasa. A unidade legitimada pelo reconhecimento dessas entidades do serviço público permite que outros segmentos apoiem nossa luta. “Estamos dialogando os interesses comuns da coletividade. De maneira limpa e transparente, vamos construindo novos rumos na representatividade. Isso é um desejo dos trabalhadores e não podemos desviar desse caminho. Não há espaços para estrelismos ou interesses particulares nessa luta coletiva e quem assim age não terá o respeito do servidor municipal”, disse o diretor do Sindseps, Nildo Pereira.

Comentando o posicionamento da gestão municipal em apenas se permitir apresentar qualquer proposta de reajuste somente após a apresentação do próximo quadrimestre fiscal, o diretor Pedro Barretto foi enfático e considerou um cenário para a ocasião. “A Prefeitura adia a proposta do reajuste zero para setembro. Quando houver um apontamento de desempenho financeiro abaixo das expectativas criadas por eles, o percentual não será outro que não o famigerado zero. De maneira vigilante, iniciamos nossa mobilização e as ações que serão realizadas dirão do nosso comportamento em reação imediata ao propósito retardante do prefeito em relação às nossas aspirações de valorização”, disse Barretto.

Compreendendo a cena proposta pela gestão municipal, os servidores decidiram por uma nova assembleia nos próximos dias como resposta eficaz e que mova a Prefeitura da letargia em negociar a pauta da categoria. A assembleia geral acontecerá na próxima quarta-feira (29), a partir das 08h30, na frente da Secretaria Municipal de Gestão, no Vale dos Barris. Neste dia, uma paralisação de 24 horas tem a intenção de provocar novas rodadas de negociação na Mesa Permanente.

Além disso, verifique

Retomada do controle social: Conselho Municipal de Saúde de Salvador tem novo presidente

“Viveremos um novo tempo de reafirmação do controle social na saúde pública de Salvador. Essa ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.