Home / Artigos / Covardia: reforma da previdência municipal é aprovada pelos vereadores de Salvador durante pandemia

Covardia: reforma da previdência municipal é aprovada pelos vereadores de Salvador durante pandemia

Março de 2020
Isso é muito importante ler durante esse momento crítico em Salvador

Não existe substância higienizadora ou descontaminante que consiga proteger os servidores municipais da gravidade da atitude tomada pelo prefeito de Salvador e sua base de apoio na Câmara Municipal em votar a reforma da Previdência em meio a pandemia da Covid-19. A decisão dos vereadores em manter o projeto na pauta de votação e aprová-lo demonstra subserviência espantosa e gera precedentes irresponsáveis criados por aqueles que deveriam ressoar o interesse dos seus representados.

O dia 30 de março de 2020 será lembrado também como mais uma oportunidade em que a democracia foi ferida mortalmente na capital baiana. Triste legado para os eleitos pelo soteropolitanos, os quais, nós, servidores municipais estamos zelando pelas suas saúdes na pandemia.

Arriscando nossas próprias vidas em condições precarizadas, mulheres e homens estão diariamente enfrentando um inimigo mortal para defender os cidadãos soteropolitanos. Por outro lado, algumas poucas dezenas de personagens também correm o mesmo risco para atender apenas ao interesse do prefeito de Salvador de deformar a Previdência Municipal. Um paradoxo que nos leva a refletir o verdadeiro papel dos vereadores eleitos e que se arvoram de representantes do povo.

A Covid-19 é um inimigo letal, ainda assim, estamos enfrentando com coragem, mesmo com a falta de equipamentos de proteção individual, corte de verbas salariais e a reforma da previdência do prefeito de Salvador. Um modelo liberal e conservador de fazer política mata o povo com medidas frias e escravocratas recheadas de alpinismo eleitoreito. A gestão municipal segue a cartilha nacional, aliás, construíram essa bússola ao longo das suas histórias coloniais e na ditadura. Cada um com sua embalagem, mas o conteúdo é o mesmo.

Temos a convicção de os vereadores não teriam mínima coragem de aprovar esse projeto sem a nuvem do caos imposto pela pandemia. Temeriam a reação das trabalhadoras e trabalhadores que não arredariam pés das galerias do plenário Cosme de Faria e tomariam as ruas da cidade. Eles sabem a força que temos e que despejaríamos com vigor para impedir que essa covardia fosse feita. Golpe em cima de golpe e ainda assim, alguns preferem se esconder no manto da covardia.

O futuro hoje pode não parecer promissor, mas com o trabalho corajoso de nossos colegas que estão enfrentando a pandemia de frente, nós vamos resistir e a vida vencerá. A resposta será franca e não será desleal, pois terá a marca de nossa atitude. Covardes não se sustentarão contra o povo e a história assim conhecerá aqueles que golpearam nossa categoria durante a pandemia. Cada voto em favor da aprovação da reforma da Previdência se transformará em grito pela derrota deles nas urnas. Não esqueceremos de fazer essa última higienização em favor da nossa cidade.

Servidores Municipais de Salvador

Além disso, verifique

Diretores do Sindseps e Assesp cobram melhorias e biossegurança para os colegas na Semop

Diretores do Sindseps e da Assesp estiveram reunidos na sede da Semop para uma reunião ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.